Facilitação Prática para Estabelecer Acordos de Trabalho do Time com Estruturas Libertadoras

17 Visualizações
5 leitura mínima

A criação de acordos de trabalho eficazes é fundamental para a construção de equipes coesas e produtivas. Usando ferramentas das Estruturas Libertadoras como Nine Whys, Appreciative Interviews, TRIZ e Min Specs, os facilitadores podem orientar os times na elaboração de acordos que promovem a colaboração, a inovação e a confiança mútua. Neste blogpost, vamos explorar como essas ferramentas podem ser aplicadas na prática para estabelecer acordos de trabalho do time.

1. Nine Whys

Objetivo: Descobrir os propósitos subjacentes e as motivações dos membros do time.

Passos:

  1. Introdução ao Nine Whys:
    • Explique que o objetivo é explorar as razões fundamentais por trás das respostas dos participantes, perguntando “Por quê?” repetidamente.
  2. Formação de Duplas:
    • Divida os participantes em duplas. Cada dupla alterna entre fazer perguntas e responder.
  3. Exploração das Motivações:
    • Comece com uma pergunta como “Por que você está envolvido neste projeto/atividade?”
    • O parceiro responde, e a seguir, pergunte “Por quê?” em resposta à resposta inicial. Repita este processo até nove vezes para cada pergunta inicial.
  4. Compartilhamento em Grupo:
    • Após a exploração, cada dupla compartilha os principais insights com o grupo maior.
    • Discuta como esses propósitos podem ser integrados nos acordos de trabalho do time.

2. Appreciative Interviews

Objetivo: Identificar as melhores práticas e experiências positivas que podem ser aplicadas nos acordos de trabalho.

Passos:

  1. Preparação das Perguntas:
    • Prepare perguntas que ajudem os participantes a refletir sobre momentos de sucesso e colaboração positiva. Exemplo: “Conte sobre uma vez em que você fez parte de um time que funcionou excepcionalmente bem. O que tornou essa experiência especial?”
  2. Entrevistas em Pares:
    • Forme pares e peça aos participantes para se entrevistarem mutuamente, usando as perguntas preparadas.
    • Cada entrevista deve durar cerca de 10-15 minutos, com um entrevistador e um entrevistado.
  3. Troca de Papéis:
    • Após a primeira rodada, os participantes trocam de papéis e repetem o processo.
  4. Compartilhamento e Reflexão:
    • Reúna todos e peça para que compartilhem os pontos altos das entrevistas.
    • Identifique temas comuns e melhores práticas que podem ser incorporadas nos acordos de trabalho.

3. TRIZ

Objetivo: Identificar e eliminar práticas e comportamentos indesejados que impedem o sucesso do time.

Passos:

  1. Identificação das Práticas Indesejadas:
    • Pergunte aos participantes: “O que poderíamos fazer para garantir que nosso time falhe completamente em seus objetivos?”
    • Liste todas as ideias, sem censura, incentivando a criatividade e o humor.
  2. Discussão das Práticas:
    • Analise a lista criada e identifique quais dessas práticas, de fato, estão presentes ou têm potencial de ocorrer no time.
  3. Eliminação das Práticas:
    • Em pequenos grupos, discutam maneiras específicas de eliminar ou mitigar essas práticas indesejadas.
    • Desenvolva ações concretas para evitar esses comportamentos e práticas.
  4. Integração nos Acordos:
    • Compile as ações e estratégias discutidas e incorpore-as nos acordos de trabalho do time para garantir que práticas negativas sejam evitadas.

4. Min Specs

Objetivo: Definir as especificações mínimas necessárias para que o time funcione eficazmente.

Passos:

  1. Identificação das Necessidades Mínimas:
    • Peça aos participantes para refletirem sobre o que é absolutamente essencial para o funcionamento eficaz do time.
    • Exemplo: “Quais são os requisitos mínimos que devemos cumprir para garantir a colaboração e o sucesso do time?”
  2. Discussão em Pequenos Grupos:
    • Forme pequenos grupos e peça para discutirem e listarem suas especificações mínimas.
    • Encoraje cada grupo a ser específico e claro sobre suas necessidades.
  3. Compartilhamento e Consolidação:
    • Cada grupo compartilha suas especificações com o grupo maior.
    • Facilite uma discussão para consolidar e priorizar essas especificações em uma lista final.
  4. Formalização dos Acordos:
    • Combine todas as especificações mínimas em um conjunto claro e acordado de regras e práticas.
    • Certifique-se de que todos os membros do time entendam e concordem com esses acordos.

Conclusão

Usar as Estruturas Libertadoras Nine Whys, Appreciative Interviews, TRIZ e Min Specs oferece um caminho estruturado e inclusivo para estabelecer acordos de trabalho do time. Essas ferramentas não apenas promovem a reflexão e a colaboração, mas também garantem que os acordos resultantes sejam robustos, práticos e orientados para o sucesso. Implementar essas técnicas na facilitação de times pode transformar a dinâmica de trabalho, fortalecendo a coesão, a confiança e a eficácia da equipe.

Compartilhe este artigo